Elias já voltou? O que o retorno dele significaria?

Elias é um profeta do Velho Testamento muito poderoso. Entre seus grandes milagres estão o poder de levantar os mortos, invocar fogo do céu, reter a chuva por mais de três anos e tornar inexaurível uma panela de farinha. Já pensou! Mas ele possuía um poder ainda maior: o poder selador – que unia famílias para toda eternidade.

Elias também não provou a morte, foi transladado, ou conforme o texto da escritura: foi levado da Terra numa carruagem de fogo. Seus feitos mortais fizeram dele um dos maiores heróis da história de Israel, e o modo como foi tirado da Terra, juntamente com a profecia de Malaquias 4:5-6, faz com que as famílias judias devotas deixem um lugar para ele em cada banquete de Páscoa, antecipando seu retorno:

“Eis que eu vos enviarei o profeta Elias, antes que venha o grande e terrível dia do Senhor; E ele converterá o coração dos pais aos filhos, e o coração dos filhos a seus pais; para que eu não venha, e fira a terra com maldição.” (Malaquias 4:5-6)

Veja que esta profecia exige, para sua realização, o retorno e Elias antes da Segunda Vinda, para que haja uma união familiar e assim a Terra não seja ferida com maldição. Sobre isso, os profetas ensinaram:

“Pelo poder deste sacerdócio conferido por Elias, marido e mulher podem ser selados ou casados para a eternidade; os filhos podem ser selados aos pais para a eternidade; assim, a família torna-se eterna, e a morte não separa seus membros. Este é o grande princípio que salvará o mundo da total destruição”. (Doutrinas de Salvação, comp. Bruce R. McConkie, 3 vols., 2:117.)

O retorno de Elias era algo tão importante que o Salvador ordenou que os nefitas escrevessem a passagem de Malaquias, que não possuíam (3 Néfi 25). E até mesmo antes da Igreja ser organizada em nosso últimos dias, o sacerdócio ser restaurado ou mesmo do Livro de Mórmon ser traduzido, o anjo Morôni citou ao jovem profeta Joseph Smith a passagem de Malaquias (D&C 2)

Joseph Smith disse que Elias, o profeta, possuía o poder selador do Sacerdócio de Melquisedeque e que foi o último a portá-lo antes da época de Jesus Cristo. Ele apareceu no Monte da Transfiguração, juntamente com Moisés, e conferiu as chaves do sacerdócio a Pedro, Tiago e João (Mateus 17:3) E, sem que isso fosse conhecido pela maior parte do mundo, ele retornou em 3 de abril de 1836, no dia da Páscoa, em cumprimento da profecia de Malaquias (Ver D&C 110:13–16). Essa gloriosa visita concedeu a Joseph Smith e seu companheiro as chaves (o poder) de selamento – de modo que as famílias podem ser unidas pra sempre.

Essas chaves estão com os profetas de Deus vivos hoje – e tornam operantes as bênçãos de selamento familiar.

O poder de Elias não se restringe aos vivos – os mortos também são abençoados. Graças ao poder selador tudo que é ligado na Terra é também ligado nos céus (Mateus 16:19). Assim, ordenanças vicárias se tornaram possíveis.

“O coração dos filhos dos homens terão que se voltar aos pais e o dos pais aos filhos, vivos ou mortos, para prepará-los para a vinda do Filho do Homem. Se Elias, o profeta, não tivesse vindo, toda a Terra seria destruída.” (Ensinamentos dos Presidentes da Igreja: Joseph Smith, pg. 328)

O trabalho de salvação pelos mortos será tratado mais profundamente em outro artigo, porém, graças as chaves concedidas por Elias, o profeta, que as ordenanças pelos que morreram sem a oportunidade de receber essas bênçãos na mortalidade, é possível.

Depois do aparecimento de Elias muitas pessoas, mesmo sem conhecerem a doutrina apresentada aqui, começaram a ter um especial interesse em compilar registros familiares e pesquisar a história de sua família. A inspiração que os levou a reunir informações genealógicas é chamada de “espírito de Elias”.

O Presidente Russell M. Nelson ensinou que o Espírito de Elias “é uma manifestação do Espírito Santo que presta testemunho da natureza divina da família” (“A New Harvest Time”, Ensign, maio de 1998, p. 34). Graças a essa influência divina muitos nomes de falecidos são levados ao Templo, e lá ordenanças são realizadas por procuração, em favor deles. Caso os mortos aceitem o trabalho por eles, o poder selador valida as ordenanças – pois tudo que é selado na Terra é selado nos céus. Um elo familiar é formado de modo que a família se perpetua pela eternidade.

Agora você já sabe: a profecia de Malaquias foi cumprida. Elias voltou. Sua influencia leva as pessoas a se voltarem para sua família. Seu poder permite que a união da família se prolongue para toda eternidade. Graças a isso, quando Senhor retornar, não destruirá a Terra, mas a renovará, para gloria dos que receberam suas ordenanças nos Templos santos.

The post Elias já voltou? O que o retorno dele significaria? appeared first on Mormonsud.net.

O post Elias já voltou? O que o retorno dele significaria? apareceu primeiro em Portal SUD.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *