O que realmente significa apoiar os líderes da igreja? Veja o que os apóstolos disseram

Nos dias difíceis após as chuvas terem provocado inundações em  grande parte do sudeste do Texas no fim do verão passado, o Élder M. Russell Ballard, do Quórum dos Doze Apóstolos, viajou para as comunidades afetadas e adorou com os santos dos últimos dias locais.

Ele estava em uma missão de ministrar. O veterano apóstolo consolou os membros cansados da enchente em suas capelas e nas bordas das casas cheias de água. Ele agradeceu às pessoas por oferecerem serviço de socorro sob o calor de um sol implacável.

E onde quer que ele fosse, os membros – junto com muitos outros – se aproximaram para apertar sua mão. Foi um gesto de apreciação. Eles agradeceram ao apóstolo por seu apoio. Mas para os membros da Igreja, cada aperto de mão também comunicava um sentimento comum de apoiar:

“Eu oro por você. Eu apoio você. Eu sigo você. Eu confio em você.”

É uma cena replicada sempre que os membros dos Doze estão com aqueles em quem confiam para sustentá-los em seus deveres apostólicos.

Numa religião de mais de 16 milhões de membros, relativamente poucos membros da Igreja falarão face a face com um apóstolo. Muitos outros nunca vão apertar a mão de um apóstolo. Mas cada membro – por meio de seu voto formal de apoio e ações diárias de apoio – faz contatos pessoais com os Doze, junto com a Primeira Presidência e outros líderes gerais da Igreja:

“Eu oro por você. Eu apoio você. Eu sigo você. Eu confio em você.”

Como elemento conclusivo da série de notícias da Igreja sobre o apostolado, vários membros do Quórum dos Doze Apóstolos falaram sobre o que significa ser apoiado por seus membros da Igreja.

apóstolos

Um compromisso com o consentimento comum

Quando o Élder Jeffrey R. Holland convoca uma nova presidência de estaca, muitas vezes ele toma alguns momentos durante a conferência de estaca para discutir por que os membros são solicitados a apoiar seus líderes, inclusive os apóstolos.

“Ser membro da Igreja é um assunto muito pessoal. Todo indivíduo conta. É por isso que funcionamos com base no princípio do consentimento comum”, disse ele. “Queremos que todos tenham uma opinião, se expressem e se unam para seguir adiante”.

Apelar para um voto de apoio nas conferências gerais e locais, acrescentou, é um lembrete de que “estamos todos juntos na Igreja e ninguém procura posição; nenhuma política para uma tarefa.”

Como homens e mulheres de toda a Igreja, os Apóstolos são chamados para servir ao Senhor, Sua Igreja e Seu povo. “Adoro a imagem das armas na praça e o significado por trás disso”, disse o Élder Holland. “Ninguém tem que servir sozinho na Igreja, seja qual for o nosso chamado.”

Para os Apóstolos, ser apoiado pelos membros da Igreja é espiritualmente semelhante a receber alimento que dá vida, acrescentou. “Cada voz conta e cada mão amiga é importante.”

apóstolos

Uma assembleia solene

O Élder Gerrit W. Gong e o Élder Ulisses Soares jamais esquecerão o dia 31 de Março de 2018. Pela primeira vez, os membros em todo o mundo reuniram-se em assembleia solene e levantaram as mãos para apoiá-los como “profetas, videntes e reveladores”.

Esse evento recente trouxe o ato de apoiar os apóstolos e havia um foco imediato naqueles dois homens.

“Apoiamos com o braço levantado, mas também com nossos corações e nossas ações”, disse o Élder Gong. “Apoiamos os líderes da Igreja da mesma forma que nos apoiamos mutuamente. Sabemos que estamos ligados por convênio.”

A fé precede a sustentação, acrescentou o Élder Soares.

“Ao apoiar (os apóstolos), você está ajudando o Salvador a realizar Sua obra. Sua fé ajuda o Senhor a realizar o que Ele comunica através de Seus profetas e reveladores.”

Apoiar é muito mais do que dar um “voto” afirmativo. Também sinaliza o desejo de guardar os mandamentos e ministrar aos outros, disse o Élder Gong.

Orar pelos Apóstolos continua sendo um elemento de apoio inestimável, disse o Élder Soares. “Somos pessoas comuns e o Senhor nos chamou para algo acima de nossa capacidade. Mas sentimos que podemos alcançar essa capacidade porque as pessoas estão orando por nós.”

“Procuramos de todo o coração ser uma voz unificada.”

O Élder Dieter F. Uchtdorf aprendeu em primeira mão o elo essencial entre apoiar e orar pelos apóstolos nos dias que antecederam a conferência geral de outubro de 2004.

Enquanto desfrutava de uma caminhada com a esposa, a irmã Harriet Uchtdorf, o Élder Uchtdorf, na época membro da Autoridade Geral Setenta, refletia sobre o chamado do apóstolo. Dois gigantes da liderança da Igreja – Élder David B. Haight e Élder Neal A. Maxwell – haviam morrido alguns meses antes, deixando um par de vagas nos Doze.

Os pensamentos dos Uchtdorf se voltaram para os dois homens ainda a serem chamados que preenchiam os assentos vazios. Esses servos estariam aceitando uma tarefa esmagadora e vitalícia. Eles exigiriam o apoio dos membros da Igreja em todos os lugares.

“Chegamos em casa e oramos por eles”, disse ele. O casal pediu a Deus que apoiasse os dois futuros apóstolos – e que os membros da Igreja  apoiassem seus novos líderes.

Dias depois, o Élder Uchtdorf, junto com o Élder David A. Bednar, foram chamado para os Doze.

A força e a confiança encheram o novo e humilde Apóstolo ao testemunhar dezenas de milhares de membros levantando as mãos em apoio a ele e ao Élder Bednar.

“Foi um apoio maravilhoso.”

Apoiar um – Apoiar todos

O Élder Quentin L. Cook disse que ele e seus irmãos no Quórum dos Doze Apóstolos, juntamente com a Primeira Presidência, pedem orientação do Senhor como uma unidade singular.

“Procuramos de todo o coração ser uma voz unificada”, disse ele. “Como um Quórum e Primeira Presidência, tentamos de todo o coração ensinar e encontrar as coisas que o Senhor deseja que sejam ensinadas neste momento para edificar a fé.”

Nesse mesmo espírito, os santos dos últimos dias que dão seu voto de apoio a um apóstolo individualmente apoiam simultaneamente o Quórum consolidado.

Esse voto sagrado eleva e abençoa os Apóstolos – mas também eleva os apoiadores, acrescentou o Élder Cook. “Ele capacita-os, abençoa-os e dá-lhes orientação.”

apóstolos

Um voto de confiança, fé e perdão

Ao aceitar o chamado para o Apostolado, os membros dos Doze “estão constrangidos” a seguir a vontade do Senhor, disse o Élder Dale G. Renlund. Ao escolher apoiar os Doze, os membros demonstram sua confiança no compromisso de cada apóstolo de obediência ao Salvador.

Apoiar os Apóstolos também significa “agir com fé” e seguir a direção dos apóstolos porque crê-se que os Doze estão comunicando o conselho de Deus.

Apoiar os apóstolos pode, às vezes, significar defendê-los de ataques injustos ou declarações falsas, acrescentou. Mas seja sábio e permaneça civilizado. Se o custo, digamos, de vencer uma batalha no Twitter, causar mais danos do que benefícios, “seria melhor deixar isso para trás e deixá-lo ir.”

“Outra coisa que os membros podem fazer para me apoiar como um dos Doze é me perdoar por não ser perfeito”, disse o Élder Renlund com um sorriso.

Traduzido do Inglês: Church News

Relacionado:

Elder Andersen fala sobre a Revelação da Ênfase no Nome da Igreja

 

The post O que realmente significa apoiar os líderes da igreja? Veja o que os apóstolos disseram appeared first on Mormonsud.net.

O post O que realmente significa apoiar os líderes da igreja? Veja o que os apóstolos disseram apareceu primeiro em Portal SUD.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *