História da Igreja: A noite em que as estrelas caíram

Gosto muito de história da Igreja.

Há poucas coisas na vida de que gosto mais do que uma boa e instigante história da Igreja. Mas infelizmente, a história da Igreja tem muitas críticas. Pois é, as pessoas cometeram erros. E sim, os líderes são imperfeitos.

Mesmo que existam histórias de pessoas imperfeitas que cometeram erros, há também muitas histórias de pessoas imperfeitas que realizaram feitos incríveis, receberam revelações, viram anjos e exerceram fé de modo notável em meio à perseguição.

São as histórias que quero compartilhar com você.

Esta história, que aconteceu em 1833, será a primeira de muitas em uma série de fatos da história da Igreja que são pouco conhecidos. Espero que goste dela tanto quanto eu gostei.

A noite em que as estrelas caíram do céu

Philo Dibble, um dos primeiros membros da Igreja restaurada de Jesus Cristo, registrou um evento miraculoso na forma de uma chuva de meteoros que aconteceu em 1833. Nas próprias palavras de Dibble, conforme registradas nas histórias de Edwin Parry sobre Joseph Smith, o profeta(1935), lemos:

“Em certa ocasião, Joseph estava pregando em Kirtland no outono de 1833. Havia um grande número de pessoas presentes que não faziam parte da Igreja; e um homem, que era mais amargo e cético do que os outros, tomou notas da pregação do profeta naquela ocasião, em que Joseph declarou: ‘Não se passarão 40 dias até que as estrelas caiam do céu’.

No trigésimo nono dia depois da declaração daquela profecia, um irmão da Igreja, Joseph Hancock e outro homem saíram para caçar e se perderam. Eles andaram em círculos até o anoitecer, quando chegaram à casa daquele incrédulo que havia tomado nota da profecia de Joseph Smith e perguntou ao irmão Hancock o que ele achava dela, uma vez que havia se passado 39 dias e não tinha sido cumprida.

O irmão Hancock respondeu com firmeza e mansidão: ‘Ainda falta uma noite para completar o tempo, e se Joseph disse que vai acontecer, estrelas certamente cairão esta noite. A profecia será cumprida’.

sonho

Apreensão e constatação

O assunto perturbou a mente do irmão Hancock, que vez vigília naquela noite que ficou historicamente conhecida no mundo todo como ‘a noite em que as estrelas caíram’.

Ele passou aquela noite na casa do cético descrente, pois estava longe demais de sua própria casa para retornar a ela durante a noite; em quanto as estrelas caíram, ele chamou o descrente para testemunhar o que pensava ser improvável de acontecer, principalmente por que aquela era a última noite em que Joseph Smith estava a salvo da condenação de ser um ‘falso profeta’.

O céu ficou todo iluminado com a queda dos meteoros, e o semblante do cético ficou pálido como o de um morto, como observado pelo irmão Hancock, e ele não disse uma palavra.

Depois daquele vento, o descrente passou a frequentar círculos de Santos dos Últimos Dias. Não muito tempo depois, ele solicitou a presença de Joseph e Hyrum em sua casa, o que aconteceu.

Literalmente uma noite histórica

O evento que aconteceu naquela noite é o que conhecemos hoje como a Chuva de meteoros Leônidas de 1833. É considerada uma das chuvas de meteoro mais épicas da história moderna, e de acordo com o site EarthSky.com, produziu de 100.000 a 200.000 meteoros por hora.

Nenhum homem comum poderia ter predito um evento sem precedentes como esse, a não ser que fosse um homem de Deus.

Fonte: Mormonhub

Relacionado:

Templo anunciado na conferência cumpre profecia incrível + 10 outros templos que cumpriram profecias

 

The post História da Igreja: A noite em que as estrelas caíram appeared first on Mormonsud.net.

O post História da Igreja: A noite em que as estrelas caíram apareceu primeiro em Portal SUD.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *